DF mantém o posto de lugar onde se abre empresa mais rápido

Graças ao ambiente 100% digital, à integração entre os órgãos e ao regime de teletrabalho implementados pela Junta Comercial, Industrial e Serviços do Distrito Federal (Jucis.DF), empresários e contadores continuam sendo beneficiados com um serviço eficiente e célere na capital do País mesmo com a pandemia da Covid-19. De acordo com o Boletim de Empresas, produzido pelo Ministério da Economia, o Distrito Federal segue sendo a unidade federativa mais ágil em abertura de empresas no Brasil. 

O Distrito Federal apresentou em junho o menor tempo de abertura de empresas: menos de 1 dia, uma diminuição de 10,1% no comparativo com maio. No mesmo período, o maior tempo de abertura de empresas no Brasil foi de 12 dias e 23 horas.

Esse tempo de abertura de empresas considera as etapas de viabilidade de endereço, feita aqui no DF pelas Administrações Regionais; as validações cadastrais tributárias, responsabilidade da Secretaria de Economia; e a análise das Juntas Comerciais. Assim, o estudo foca na interação entre todos os órgãos envolvidos na abertura de empresas.

“Sabemos das dificuldades que os setores produtivo e comercial estão enfrentando neste momento, por isso toda a nossa equipe está empenhada em oferecer o melhor atendimento possível. Ficamos contentes com o reconhecimento do governo federal às políticas públicas do DF, em especial as adotadas pela Junta Comercial”, afirmou o presidente da Jucis.DF, Walid Sariedine. O titular da autarquia ainda ressaltou que o desempenho se deve à liberdade e ao apoio recebidos do governador Ibaneis Rocha.

“Porém, não podemos nos dar por satisfeitos, o momento agora é de buscar, em parceria com outros órgãos, como a Secretaria de Empreendedorismo, mais formas de ajudar o empresariado brasiliense a superar essa crise provocada pelo novo coronavírus”, enfatizou.